Comunicado do Comando Nacional de Greve

3
No fim desta manhã, os efeitos do fortalecimento do movimento grevista manifestado através do Boletim nº 19 foram sentidos pelo Comando Nacional de Greve. O MEC realizou contato manifestando sua “preocupação” com o incômodo gerado pela citação do secretário Eliezer Pacheco no documento. Manifestou, ainda, “interesse” em manter abertos os canais de negociações.

Entretanto, o movimento não possui ilusões quanto ao fato ocorrido. Primeiro, oficialmente não temos garantia alguma do “empenho e preocupação” do MEC em promover de fato a solução do impasse, haja vista que nenhuma mesa ou canal de negociação foi sinalizado concretamente. Segundo, entendemos que a manifestação do MEC mais se deveu ao desconforto causado pelo endurecimento do movimento grevista, que manifestou sua força em continuar na luta e apontou contradições e omissões reais existentes na postura do governo que há muito vem desprezando a categoria, gerando danos imensos à educação pública neste país.

Sucesso na Radicalização no Palácio do Planalto

Atendendo a deliberação da 104ª Plena, o CNG continuou a radicalização na capital federal. Em frente ao Palácio do Planalto vuvuzeladas incomodaram tanto os trabalhos, que a segurança ameaçou dar voz de prisão aos manifestantes, por perturbação da ordem publica. Porem, tal ameaça não impediu a continuidade do manifesto, o que fez com que uma comissão formada por Sílvio Rotter(DN), Tânia Guerra(DN) e Jean Magno(CNG) fosse recebida pelo Assessor da Presidencia da República, Manuel Messias Ribeiro, que após o relato da comissão, se comprometeu a contatar o Secretário de Recursos Humanos, Duvanier Paiva, nos dando uma resposta até às 13h do dia 27/09. A comissão também solicitou uma reunião com a Presidenta da República e a Ministra Chefe da Casa Civil. O assessor comprometeu-se a encaminhar a solicitação.

Não é hora de recuar. A categoria acertou ao manter a greve com o indicativo de radicalizar as ações.

A VIDA É DURA, O GOVERNO É INTRANSIGENTE E A CATEGORIA ESTÁ DECIDIDA: A GREVE CONTINUA!

Todos a Brasília no dia 04 de outubro!

Comando Nacional de Greve do SINASEFE