SINDSIFCE reúne especialistas para debater Novo Ensino Médio

24

O Fórum “O Novo Ensino Médio – Concepções em Disputa”, promovido pelo SINDSIFCE, recebeu a Profª. Amanda Moreira da Silva, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e o Prof. John Mateus, Professor do Instituto Federal do Ceará, para debater o Novo Ensino Médio e a necessidade da sua urgente revogação. O evento aconteceu no último dia 26/04, na Assembleia Legislativa do Ceará, e teve transmissão ao vivo no Youtube  do SINDSIFCE.

A Profª. Amanda Moreira, durante sua fala, fez uma reflexão profunda sobre o caminho que levou à implementação do novo modelo escolar, em 2017; ela pontua: “não temos como discutir o Novo Ensino Médio dissociado do mundo do trabalho e sua precarização, uberização, afinal o que se quer é formar a força de trabalho que estará atuando neste cenário”. A pesquisadora também é docente da Pós-graduação em Educação (PPGEduc) da UFRRJ, na Linha Desigualdades Sociais e Políticas Educacionais.

Amanda Moreira lembrou que quem apoia o Novo Ensino Médio não são os estudantes, professores, educadores, mas os empresários. Segundo ela, algumas implicações do Novo Ensino Médio na educação básica e superior são notadas: aumento das desigualdades e aprofundamento da dualidade, tomada do fundo público, plataformização da educação, adaptação da força de trabalho, precarização do trabalho docente e impedimento do acesso ao ensino superior.

São muitos os desafios diante do Novo Ensino Médio, segunda a professora: “Precisamos compreender o movimento de plataformização e financeirização que pauta o Novo Ensino Médio. É urgente fortalecermos a mobilização da sociedade em torno do debate e o desenvolvimento de uma agenda para educação brasileira que garanta os direitos dos estudantes e trabalhadores da educação”.

Convidado para dar prosseguimento ao debate, o Prof. John Mateus (IFCE) fez uma explanação sobre a pesquisa que realiza, em parceria com estudantes, no Laboratório de Estudos, Pesquisa e Extensão no Ensino Médio (LEPEEM), salientando que a “Reforma do Ensino Médio reconfigura o projeto, que tem sido cada vez mais hegemônico, no âmbito do Estado Brasileiro, que é a forma como o empresariado pensa a educação e a administração pública.”

Conforme o docente, dois aspectos são centrais para entender essa Reforma: a financeirização da Educação (interesse do capital financeiro pela educação pública) e o controle do currículo (controle do conteúdo escolar).

Para John Mateus, o empresariado não espolia a sociedade apenas economicamente, mas também culturalmente, “esvaziando” o acesso ao acúmulo cultural da sociedade, por meio de um currículo minimalista, que promove a “improvisação” em sala de aula e a precarização.

O debate foi mediado pela Diretora do SINDSIFCE, Profª Cleide Barroso, que reforçou a importância da iniciativa do Sindicato. “O Sindicato tem realizado diversos debates, encontros e iniciativas, alinhando sua atuação com os principais temas da atualidade: violência nas escolas, saúde mental e o Novo Ensino Médio. Vamos seguir! É para isso que existe a entidade sindical”, disse.

Para assistir o debate “O Novo Ensino Médio – Concepções em Disputa”, clique a seguir.

O próximo debate sobre o tema será no dia 03/05, em formato online, com transmissão pelo Youtube do SINDSIFCE, recebendo os estudiosos Michelangelo Torres (IFRJ) e Marcos Lamarão (IFFluminense), a partir das 17 horas.