Governo lança Reuni Digital; projeto disfarçado de boa iniciativa, visa, na verdade, o sucateamento das Universidades e Institutos Federais

A Educação brasileira vive seu pior momento, desde o início do Governo Bolsonaro. Nos últimos dias, especialmente na última semana, assistimos o avanço das práticas de desmonte da Educação:

– A PEC 206, retirada de pauta da Comissão de Constituição e Justiça, após forte pressão da sociedade, visa cobrar mensalidades nas Universidades Públicas;

– O corte de R$ 3,2 bilhões do orçamento do MEC para este ano, anunciado semana passada, coloca em “xeque”, universidades e institutos que terão que cancelar despesas já contratadas para atender a imposição do Ministério da Economia; desde 2015 as instituições federais de ensino superior passam por reduções de orçamento;

– E, não menos importante, o anúncio, previsto para hoje, 30/05, do “Reuni Digital”, “Plano de Expansão” do EaD nas Universidades Federais brasileiras, quando as Instituições federais de ensino não têm garantias suficientes dos recursos para investimento e custeio, aprofundando o sucateamento da atual infraestrutura, além de comprometer o necessário apoio aos estudantes ora efetivamente matriculados.

Há uma orquestração de destruição do direito constitucional à Educação!

O Reuni Digital busca a expansão a qualquer preço, em contexto de tamanha escassez (principalmente após o corte de 3,2 bilhões) e objetiva, não a importante e bem-vinda iniciativa de expansão de vagas, mas o sucateamento das universidades, sobretudo em prejuízo da precedência que, em nossas instituições, têm e devem continuar a ter as atividades desenvolvidas em nossos laboratórios, bibliotecas, teatros, salas de aula, espaços de convivência e encontro de nossa rica diversidade.

O SINDSIFCE está formulando uma agenda de mobilizações para fazer frente a esses ataques! Continue acompanhando nossas comunicações e junte-se à luta!