ARTIGO – 13 de maio é Dia de Luta! Abolição foi uma farsa! Por Emerson de Melo

74

Em 13 de maio de 1888, o Brasil foi palco de um marco histórico que, embora muitas vezes romantizado, é repleto de contradições e injustiças. A assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel não representou o término da escravidão de forma efetiva para a população negra. Longe de ser um ato altruístico, a chamada “abolição” deve ser compreendida dentro de um contexto mais amplo, permeado por interesses econômicos e estruturas de poder nacional e internacional.

A narrativa oficial tende a minimizar as atrocidades e o legado de opressão deixado pela escravidão de povos originários e africanos, perpetuando uma visão distorcida da história nacional. A verdade é que a libertação formal dos escravizados não foi acompanhada por políticas de estado eficazes de justiça social e reparação histórica. Ao contrário, a população negra foi relegada à margem da sociedade brasileira, sujeita a formas modernas de exploração do trabalho e discriminação racial.

O suposto “13 de Maio” é, na realidade, um dia de luto e luta para o povo negro. A abolição não representou a conquista da cidadania plena, mas sim a transição de um sistema de opressão para outro. As sequelas do passado escravocrata ainda ecoam nos dias de hoje, refletindo-se em racismo estrutural, evidenciados em estatísticas socioeconômicas com recorte racial e de gênero que impõe uma subcidadania à população afro-brasileira.

Enquanto uma elite do atraso e branca comemora a suposta libertação dos escravizados, os movimentos negros levantam a voz uníssona para denunciar a farsa do “13 de Maio” e exigir justiça social e reparação histórica.

O racismo estrutural, enraizado nas bases do capitalismo e do próprio Estado brasileiro moderno, efetiva sua necropolítica, nitidamente observado nas diferentes formas de racismo antinegro. Enquanto não forem enfrentadas de forma contundente as raízes profundas da desigualdade racial, a verdadeira libertação continuará sendo apenas uma promessa vazia para 55,5 % da população brasileira.

O “13 de Maio” é, na verdade, o Dia Nacional de Combate e Denúncia contra o Racismo.