Nota de solidariedade à professora Valéria Lourenço pelos ataques racistas sofridos pelo seu filho

64

Nota de solidariedade à professora Valéria Lourenço pelos ataques racistas sofridos pelo seu filho

O Sindicato dos Servidores do IFCE solidariza-se com a filiada, Valéria Lourenço, Docente do Campus Crateús, pelos ataques racistas sofridos pelo seu filho, no último dia 31 de janeiro, na Lojas Americanas.

A lei que equipara o crime de injúria racial ao de racismo, que é inafiançável e imprescritível, foi sancionada, recentemente, pelo Presidente Lula. Torna-se imprescindível lembrar que a injúria racial já estava prevista no artigo 140, parágrafo 3º, do Código Penal, que estabelece a pena de reclusão de um a três anos e multa, além da pena correspondente à violência para quem cometê-la.

É preciso apurar, denunciar e punir os atos racistas.

Somos de todas as Lutas! Entendemos que um Sindicato, antes de ser um importante agente político, é, também, importante agente de mudança social. Essa é a perspectiva que nos guia. Por isso, estamos ao seu lado, Professora Valéria!

Não podemos falar em direitos, benefícios, salários, sem entender que somos, não apenas servidores, mas seres humanos, diversos, vítimas de preconceitos, do ódio e da intolerância.

Lutar contra o racismo é lutar, em essência, pela nossa própria existência, em toda a amplitude do que significa existir.

Neste momento difícil, nos colocamos à disposição da nossa filiada para qualquer apoio necessário. Desejamos Força! Essa luta é de todes! Essa luta é nossa!

Leia o relato da professora Valéria Lourenço aqui.