Encontro reúne, em Fortaleza, 500 mulheres de todo o país para debater fortalecimento da Democracia

50

De 18 a 21 de agosto, no Hotel Praia Centro, em Fortaleza, mulheres de todo o país se reúnem para debater condições de trabalho, carreiras, maternagem, os assédios e violências que as mulheres enfrentam e apontar os caminhos para o fortalecimento da Democracia; é a primeira vez que o Encontro acontece fora de Brasília e com recorde de público.

O evento ocorre em um cenário eleitoral em que, não por acaso, Bolsonaro encontra resistência entre o eleitorado feminino de todas as classes sociais para o pleito deste ano, de acordo com a pesquisa Datafolha.

As mulheres são a maioria dos desempregados do país e menos da metade das brasileiras em idade laboral está ocupada. É o que mostram os números do último levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em fevereiro deste ano.

Além disso, o discurso de ódio faz das mulheres alvo preferencial dos machistas, dos racistas e dos LGBTQIA+fóbicos, intensificando reações criminosas. Uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil, sendo 66% destas mulheres negras. O Brasil também é o país onde mais se mata mulheres trans e travestis no mundo.

Diante deste cenário – e da urgência em promover discussões sobre os temas relacionados ao cotidiano das mulheres -, o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica traz a Fortaleza as principais pesquisadoras e lideranças políticas da atualidade.

Carolina Iara, covereadora de São Paulo-SP, escritora e cientista social; Eleonora Menicucci, socióloga e ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres Brasileiras; Tamikuã Txihi Pataxó, educadora, palestrante, ativista e artesã e Valeska Zanello, Professora no Departamento de Psicologia Clínica da Universidade de Brasília e umas das principais referências em estudo da Saúde Mental e Gênero, já confirmaram presença.

O 3º Encontro Nacional de Mulheres do SINASEFE pretende, ao final, apontar alternativas para a defesa da vida, dos serviços públicos e da Democracia, fortalecendo as políticas afirmativas para todas as mulheres, em especial, para as mulheres negras, indígenas, LBTQIA+ e quilombolas.

Serviço:

3º Encontro Nacional de Mulheres do SINASEFE – 18 a 21 de agosto de 2022

Praia Centro Hotel – Av. Monsenhor Tabosa, 740

Mais informações: https://sinasefe.org.br/mulheres/programacao/