Facebook Youtube RSS
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Notícias

  22/06/2017 

Artigo - IFCE: a educação de pires na mão, por Roberto Araújo

Demissão de trabalhadores terceirizados, cortes nos serviços de transporte e visitas técnicas, escassez de recursos para assistência estudantil, insuficiência de equipamentos para laboratórios, suprimentos de informática, entre outros itens. Total ausência de perspectiva quanto a reformas e construções necessárias e até incerteza quanto à própria continuidade do funcionamento de alguns campi, diante da ameaça de falta de dinheiro para custear o almoço de estudantes.
 
Essas são algumas das consequências que servidores, estudantes e pais de discentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) estão enfrentando diariamente, em virtude da grave crise orçamentária pela qual vem passando a educação brasileira e, dentro desse cenário, nossa instituição.
 
Entre cortes de R$ 4,3 bilhões no orçamento para a educação em 2017, contingenciamento de recursos e decisão de congelar os investimentos sociais por 20 anos, os governantes que ainda estão no poder conseguiram transpor rapidamente esse cenário para a ponta do sistema. A forte diminuição de recursos para a educação, decidida em Brasília, está sendo sentida na prática, de modo triste e revoltante, nas diversas unidades do IFCE no Estado. Todas instadas, em memorando da Pró-reitoria de Administração e Planejamento, a obedecer para 2017 a um limite de “despesas” de custeio de 80% do que foi empenhado no ano passado.
 
Para unir forças, alertar a sociedade quanto a esse quadro e tentar revertê-lo o quanto antes, os servidores do Instituto promovem no dia 26, às 14h30min, no Campus Fortaleza, um grande debate, com o tema “Educação profissional em tempos de crise: impactos no IFCE e estratégias de superação”.
 
Foram convidados o reitor Virgílio Araripe e os pró-reitores do Instituto, além do professor Dante Moura, do IFRN. Todos os interessados poderão acompanhar a discussão no local ou online, na página do Sindsifce no Facebook.
 
É preciso encarar esse debate de forma corajosa, com transparência e sem tergiversação. Como demonstrado, as consequências desse cenário, até o momento não denunciado publicamente pela Reitoria do Instituto (ao contrário do que fizeram instituições como a UFC e os Institutos Federais de Tocantins e Mato Grosso, publicando notas a respeito e abrindo o debate com a sociedade), já são sentidas de forma muito grave. Que possamos unir forças e nos mobilizar amplamente para que a educação não permaneça de pires na mão.
 
Roberto Araújo
rjahistoria@gmail.com
 
___
 
Artigo opinião de autoria do professor Roberto Araújo, publicado na edição impressa do jornal O Povo, no dia 22/6. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Roberto Araújo é também integrante da Diretoria Colegiada do Sindicato dos Servidores do IFCE (SINDSIFCE).
Última atualização: 15/09/2017 às 10:47:02
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

FONES  (85)  3223-6370 / 99858-0145 FAX  (85)  3281-0209 sindsifce@hotmail.com
SINDSIFCE - Sindicato dos Servidores do IFCE
Rua Aratuba, Nº01-A, Benfica - Fortaleza - Ceará
CEP 60040-540  /  CNPJ 23.563.257/0001-57
desenvolvimento www.igenio.com.br